Esportes

Com uma semana de "era Tiago Nunes", jogadores do Ceará focam em assimilar método

Novo comandante do Ceará segue aproveitando ao máximo o tempo de treinamento que possui e ainda não escolheu titulares. Motivados, jogadores se doam e tentam assimilar, o mais rápido possível, o estilo do treinador
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Vina comemorou o tempo para assimilar método de Tiago Nunes (Foto: Felipe Santos/cearasc.com)
Foto: Felipe Santos/cearasc.com Vina comemorou o tempo para assimilar método de Tiago Nunes

Tiago Nunes completa hoje uma semana como técnico do Ceará e a mini-intertemporada que ele tem para adaptar o elenco ao seu estilo de jogo e, ao mesmo tempo, preparar para a partida contra o Grêmio-RS, que marca o início do returno da Série A para o Vovô, está chegando ao fim.

Esse período sem jogos deve estar parecendo demorado para o torcedor, devido tanto à ansiedade pela estreia do novo treinador, quanto à saudade de ver o clube jogar. Entretanto, para elenco e comissão técnica, a folga no calendário tem passado rápido e o clima em Porangabuçu é de quem vive um grande intensivo até o retorno à rotina de normal de jogos.

O meia Vina, que apresentou queda de produção de uma temporada para outra, vê na troca de comando uma boa oportunidade de crescer dentro do clube novamente. Ele diz que tem se esforçado bastante para assimilar o método de Tiago Nunes.

“Esse tempo de trabalho é importante porque chegou novo treinador, uma nova metodologia de trabalho, então a gente está tentando entender da melhor maneira possível e o mais rápido possível a forma como o Tiago Nunes gosta de jogar, para a gente fazer um grande jogo, uma grande estreia e o adversário, por mais que esteja passando por um momento de dificuldade, a gente sabe que é uma grande equipe. Vamos nos preparar ao máximo para chegar lá e fazer um grande jogo”, disse o meia, ao canal oficial do clube no YouTube.

A empolgação do camisa 29 é a mesma de outros jogadores que haviam tido a confiança ou o espaço reduzidos com Guto Ferreira, como Gabriel Dias, Yony González e Jael, por exemplo. Na coletiva de segunda-feira, o lateral-esquerdo Bruno Pacheco até citou ainda ser impossível saber quem são os titulares e que todos os jogadores têm se sentido importantes com o rodízio que o treinador vinha fazendo nos treinamentos.

E isso pode até ser estratégia do novo comandante Vovô, para manter todo o elenco ligado durante os dez dias de trabalho que ele ainda vai completar até a estreia. Desta forma, a possibilidade de os jogadores assimilarem o novo método de trabalho de maneira eficaz é maior.

Na primeira parte do trabalho, que durou de quarta-feira passada até sábado, o treinador conheceu melhor as características do elenco e fez testes entre os setores, utilizando todos os jogadores que tinha à disposição. Desde segunda, porém, os trabalhos têm ganhado em intensidade e Nunes já vem treinando situações táticas e dividindo melhor o grupo, apesar de ainda não ter apontado um time titular.

No último boletim em vídeo divulgado pelo Ceará, foi possível ver um treinamento focado na construção de jogadas ofensivas, com troca de passes rápidos e com pouco espaço, bem como na precisão das conclusões. O ataque é um dos problemas que o novo treinador tem a corrigir no Vovô.

Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais