Logo O POVO Mais
Esportes

Fortaleza alcança equilíbrio como mandante e visitante em campanha histórica na Série A

Próximo de conquistar vaga inédita na Copa Libertadores, Leão do Pici impõe modelo de jogo e tem sexto melhor aproveitamento da Série A tanto dentro quanto fora da Arena Castelão
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Juan Pablo Vojvoda, técnico do Fortaleza (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Juan Pablo Vojvoda, técnico do Fortaleza

Forte em casa e incômodo como visitante, o Fortaleza conseguiu atingir equilíbrio importante para a campanha histórica na atual edição da Série A, que pode render uma vaga inédita na Copa Libertadores. A equipe de Juan Pablo Vojvoda tem bom desempenho tanto dentro quanto fora dos próprios domínios e figura entre os melhores aproveitamentos da competição em ambos os cenários.

Dos 34 jogos disputados, o Tricolor realizou 17 como mandante e outros 17 como visitante. Em casa, foram nove vitórias, quatro empates e quatro derrotas, com 23 gols marcados e 18 sofridos. O saldo é de um rendimento de 60,8%, o sexto melhor do Brasileirão, empatado com o Corinthians-SP, que está uma posição acima na classificação.

Fora de casa, o Leão somou seis triunfos, três igualdades e oito reveses, com 18 tentos anotados e 23 sofridos. É, novamente, o sexto melhor aproveitamento do certame no recorte, com 41,2%. A trajetória longe da torcida teve resultados positivos sobre equipes como Atlético-MG, São Paulo, Palmeiras-SP e Fluminense-RJ.

Com o modelo de jogo intenso e ofensivo implementado pelo comandante argentino, o Fortaleza conseguiu — em boa parte dos jogos — tanto se impor e fazer valer o fator casa na Arena Castelão, quanto se tornar visitante indigesto. Assim como fora dos domínios, a caminhada como mandante teve triunfos importantes diante de adversários tradicionais como Internacional-RS, Corinthians-SP, RB Bragantino-SP e o próprio Palmeiras-SP, vítima do último sábado, 20.

Os momentos de reação após sequências negativas ratificam o equilíbrio do desempenho nos dois cenários. Após seis partidas consecutivas sem vencer na Série A entre agosto e setembro, o comandados de Vojvoda bateram o Sport-PE na Arena Pernambuco para encerrar o jejum. No recorte mais recente, antes do triunfo sobre o Verdão, eram cinco tropeços seguidos na competição.

Até o próximo dia 9 de dezembro, quando se encerra o Campeonato Brasileiro, o time do Pici terá mais quatro compromissos pela frente, sendo dois fora da Capital (diante de Santos-SP e Cuiabá-MT) e dois em Fortaleza (contra Juventude-RS e Bahia). Caso consiga manter o bom retrospecto, o escrete vermelho-azul-e-branco ficará mais próximo de uma vaga na fase de grupo da Libertadores.

O primeiro embate será diante do Peixe, na próxima quinta-feira, 25, às 19 horas, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada. Após uma semana livre para treinos, recebe o Juventude-RS no dia 3, às 19 horas, no Gigante da Boa Vista. No dia 6, já visita o Cuiabá-MT às 22 horas, na Arena Pantanal, e encerra a temporada diante do Bahia, em 9 de dezembro, às 21h30min, no Castelão.

"A gente tem que pensar jogo a jogo. Precisa fazer um bom jogo contra o Santos para conseguir essa vitória, não pode ficar dependendo de jogar em casa ou de outros resultados, tem que pensar na gente primeiro. Ainda bem que a gente já joga quinta-feira, para fazer o nosso melhor e conseguir esse sonho da Libertadores, mas ainda tem muita coisa para acontecer em pouco tempo. Então a gente tem que se doar e se entregar ao máximo em cada jogo", alertou o lateral-direito e zagueiro Tinga.

Campanha como mandante

  • 17 jogos
  • 9 vitórias
  • 4 empates
  • 4 derrotas
  • 23 gols marcados
  • 18 gols sofridos
  • 60,8% de aproveitamento

Campanha como visitante

  • 17 jogos
  • 6 vitórias
  • 3 empates
  • 8 derrotas
  • 18 gols marcados
  • 23 gols sofridos
  • 41,2% de aproveitamento
Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"