Logo O POVO Mais
CIDADES

Unidades de saúde públicas e privadas têm aumento da demanda de atendimento por síndromes virais

Atendimento nas UPAs teve de aumento de 11 vezes em dezembro. Redes Unimed e Hapvida também passam por ampliação da demanda de assistência por casos de gripes
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
ATENDIMENTOS de síndromes gripais cresceram 11 vezes nas UPAS de Fortaleza em dezembro (Foto: Thais Mesquita)
Foto: Thais Mesquita ATENDIMENTOS de síndromes gripais cresceram 11 vezes nas UPAS de Fortaleza em dezembro

Com a epidemia de síndromes virais, unidades de saúde públicas e privadas de Fortaleza enfrentam aumento expressivo da demanda por atendimento nas últimas semanas. A maioria dos casos não está relacionada à Covid-19, mas, sim, ao vírus Influenza.

Durante o mês de dezembro, os atendimentos diários por síndromes gripais nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), gerenciadas pela Prefeitura de Fortaleza, subiram 11 vezes. Em 25 dias, o número de atendimentos diários passou de 122 para 1.359, esse último registrado nessa segunda-feira, 27. As informações foram divulgadas pelo prefeito José Sarto (PDT), em transmissão pelas redes sociais, nesta terça-feira, 28, ao lado da secretária-adjunta da Saúde municipal, Aline Gouveia. 

Já os atendimentos por síndromes gripais nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) apresentaram aumento de cinco vezes. Número saiu de 381 para 2.191 no período citado. Ainda segundo Sarto, a solicitação diária de internação por síndrome gripal em Fortaleza está atualmente com 16 pedidos, sendo 12 para leitos de enfermaria e quatro para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O prefeito destacou que antes de dezembro, as solicitações para internações estavam zeradas.

Confira o balanço de atendimentos:

Postos de Saúde

  • 02/12: 381
  • 12/12: 771
  • 20/12: 1.444
  • 27/12: 2.191

UPAs

  • 02/12: 122
  • 12/12: 309
  • 20/12: 1.129
  • 27/12: 1.359

Rede particular 

A Rede Unimed Fortaleza registrou, em duas semanas, aumento de 543% de pacientes com síndromes gripais sendo atendidos nas unidades da rede. A média de atendimentos saiu de 60 pacientes para 386, registrado nessa segunda-feira, 27.

As informações foram divulgadas pelo presidente da Unimed Fortaleza, o médico otorrinolaringologista Elias Leite, por meio de vídeo publicado nas suas redes sociais nessa terça: “Nas últimas duas semanas houve um aumento muito grande da quantidade de pacientes com síndrome gripal”.

No atendimento geral na rede, o gestor informou que a média diária também teve alta. Há duas semanas, o sistema Unimed registrou 300 pacientes sendo atendidos e, ontem, a quantidade registrada foi de 610 pessoas, o que ocasionou atraso, lotação e desconforto para quem estava aguardando atendimento, conforme explicou Elias, destacando que as emergências estão “superlotadas”.

“Nós concluímos hoje uma obra na emergência do nosso hospital, na verdade uma adequação. Estamos aumentando a quantidade de médicos. Há duas semanas, nós tínhamos dois médicos atendendo síndromes respiratórias, hoje vamos passar a ter oito ou dez, dependendo da escala”, disse. Atualmente, o sistema Unimed Fortaleza está com 18 pacientes internados com Covid-19, sendo quatro em UTI.

Na rede Hapvida, houve um aumentou de 40% no volume de atendimento nos últimos sete dias devido às síndromes gripais. Estes atendimentos não estão relacionados à Covid-19, detalha a rede. Além disso, embora tenha tido um crescimento em consultas de pacientes síndromes gripais, a Hapvida afirma que não houve aumento nas internações.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"