Economia

Deputado protocola pedido de CPI do "petróleo"

Edição Impressa
Tipo Notícia
Voluntários se uniram para retirar os resíduos das praias de Morro de São Paulo (Foto: Elton Andrade/Divulgação/Prefeitura de Cairu)
Foto: Elton Andrade/Divulgação/Prefeitura de Cairu Voluntários se uniram para retirar os resíduos das praias de Morro de São Paulo

O deputado federal João Campos (PSB-PE) protocolou ontem, 23, o pedido de a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as causas do vazamento de petróleo que atinge a costa nordestina.

Até a noite da terça-feira 22, o parlamentar tinha recolhido mais de 230 assinaturas de parlamentares da oposição, "centrão" e partidos mais alinhados a Jair Bolsonaro. "A gente quer dar um protagonismo à Câmara nesse momento, entendendo que é fundamental um espaço que crie soluções e que tente ajudar o Nordeste.", afirmou João Campos.

O deputado afirmou que a CPI quer estabelecer linhas de investigação para encontrar a fonte originária do vazamento, mas também acompanhar o que foi feito pelas autoridades para mitigar os danos. Até o momento, as investigações do governo federal são inconclusivas em relação à fonte dos vazamentos.

Já o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, fez um pronunciamento na noite de ontem, em rede de televisão e rádio, e afirmou que o governo vem monitorando o litoral desde que as primeiras manchas de óleo surgiram da costa. De acordo com Salles, o óleo coletado foi analisado e a conclusão é que não foi extraído do território nacional. "A origem é venezuelana. E o presidente determinou que fosse encaminhada solicitação formal à Organização dos Estados Americanos (OEA) para que a Venezuela se manifeste sobre o material coletado", disse. (Com Agência Brasil)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais