Logo O POVO Mais
Economia

Projeto de hidrogênio verde da thyssenkrupp com a Shell será no Porto de Roterdã, da administradora do Pecém

A empresa informou da assinatura de contrato de fornecimento com a Shell para plano de larga escala "Hydrogen Holland I", 13 de janeiro
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Aparelho de eletrólise da thyssenkrupp Uhde Chlorine Engineers (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação Aparelho de eletrólise da thyssenkrupp Uhde Chlorine Engineers

O projeto de hidrogênio verde da thyssenkrupp na Holanda terá ligação com o Ceará, conforme a empresa confirmou ao O POVO. Porém, informações do impacto no Estado ainda serão detalhados. 

O anúncio feito ontem, 13 de janeiro de 2022, por meio da thyssenkrupp Uhde Chlorine Engineers, foi da assinatura de contrato de fornecimento com a Shell para plano de larga escala "Hydrogen Holland I” no Porto de Roterdã, que tem a Port of Rotterdam como administradora, a mesma que possui parceria com o Complexo do Pecém, no Ceará.

Com o projeto, a companhia frisa que vai desenvolver, produzir e instalar uma planta de 200 megawatts (MW) com base em seu módulo de eletrólise de água alcalina de 20 MW na Holanda. E ao ser questionada pelo O POVO se há ligação com o Ceará, a empresa confirma e acrescenta que "faz parte de uma estratégia global da companhia que tem investido de maneira robusta nessa área de hidrogênio verde."

O trabalho de construção dos eletrolisadores está previsto para o primeiro semestre de 2022. O equipamento é o responsável pela produção de H2V a partir da injeção de eletricidade. A decisão final de investimento da Shell para construir o 'Holland Hydrogen I' está prevista para 2022, com o início da produção programada para 2024.

“Estamos ansiosos para apoiar a construção de um importante hub de hidrogênio na Europa Central e contribuir para a transição da Europa para a energia verde”, disse Christoph Noeres, chefe de Hidrogênio Verde da thyssenkrupp Uhde Chlorine Engineers, em nota.

“Com o nosso tamanho de módulo padrão de larga escala, fortaleceremos ainda mais a estratégia de hidrogênio da Shell. A parceria combina perfeitamente nossa excelência em engenharia com a competência da Shell, um dos maiores players globais de energia.”

Conforme a  empresa, o “Hydrogen Holland I” será em uma área de dois hectares, equivalente ao tamanho de três campos de futebol.

O hidrogênio verde será produzido para a indústria e o setor dos transportes, sendo toda a eletricidade proveniente do parque eólico offshore Hollandse Kust (Noord), com garantias de origem de energia limpa.

O H2V pode ser transportado por meio de um duto com cerca de 40 quilômetros de extensão que vai da usina até o Parque de Energia e Produtos Químicos da Shell em Rotterdam. 

Conheça a thyssenkruppUhde Chlorine Engineers

A empresa oferece tecnologias para plantas de eletrólise de alta eficiência. É uma joint venture com a Industrie De Nora, com atuação em engenharia, aquisição e construção de plantas eletroquímicas e contabiliza mais de 600 projetos e mais de 10 GW já instalados. Utiliza tecnologia de eletrólise de água para produzir hidrogênio verde.

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"