Logo O POVO Mais
Economia

Com empresários de peso, Filizola formaliza chapa de oposição à Luiz Gastão para eleições na Fecomércio CE

|Racha| O pleito será realizado em 5 de abril. Dentre os integrantes da chapa de oposição estão Deusmar Queirós, Honório Pinheiro e José do Egito
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
 Chapa de oposição das eleições da Fecomércio-CE, prevista para o dia 5 de abril (Foto: Nicolas Leiva)
Foto: Nicolas Leiva  Chapa de oposição das eleições da Fecomércio-CE, prevista para o dia 5 de abril

A eleição da nova diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Ceará, prevista para 5 de abril, promete ser uma das mais movimentadas dos 75 anos da entidade. Nesta segunda-feira, 14, o vice-presidente, Maurício Cavalcante Filizola, formalizou a inscrição da chapa “Renovação e Libertação”, reunindo nomes importantes do setor empresarial cearense, para fazer oposição à atual gestão liderada por Luiz Gastão Bittencourt.

A diretoria é composta por 29 diretores efetivos. Entre os nomes que compõem a chapa, que será encabeçada por Filizola, empresários conhecidos como lideranças empresariais dos seus setores no Ceará, como Deusmar Queirós, presidente da Empreendimentos Pague Menos SA; Honório Pinheiro, ex-presidente da CNDL; e José do Egito, da Jotujé Distribuidora.

“Acreditamos na força do segmento em que atuamos. Os números revelam a nossa importância na economia mas não nos sentimos devidamente representados. Muitas vezes ficamos à margem de decisões importantes por absoluta falta de diálogo com a sociedade e de compromisso com o desenvolvimento de toda uma cadeia de negócios. Queremos valorizar o papel da Fecomércio nesse processo de representatividade empresarial no Estado do Ceará e encerrar um ciclo de poder absoluto e personalístico na entidade”, afirma Maurício Filizola.

O racha na direção da Fecomércio ganhou contornos públicos em junho do ano passado, quando Filizola - que exerceu interinamente a presidência da entidade enquanto Gastão estava licenciado para diretoria da Confederação Nacional do Comércio (CNC) - publicou carta aberta rompendo oficialmente com o colega de chapa. Depois disso, houve acusações mútuas de supostas irregularidades na condução da gestão da entidade cearense, inclusive, com desdobramentos judiciais.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Ceará representa um segmento da economia que, de acordo com dados do IBGE, responde por 52,9% do PIB estadual do Ceará, sendo 16,3% referente ao comércio e 36,6% a serviços, ocupando juntos mais de 421 mil postos de trabalho.


Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"