Politica

Momento "fogo amigo" na cerimônia de posse do PT municipal

José Guimarães e Luizianne Lins aproveitaram o evento para rebater declarações de Rui Costa e Ciro Gomes em relação ao PT
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
OFICIALIZAÇÃO da vitória de Guilherme ocorreu ontem na Câmara Municipal (Foto: AURELIO ALVES)
Foto: AURELIO ALVES OFICIALIZAÇÃO da vitória de Guilherme ocorreu ontem na Câmara Municipal

O clima no auditório da Câmara Municipal na tarde de ontem era festivo em virtude da posse do vereador Guilherme Sampaio como presidente do Diretório Municipal do Partidos dos Trabalhadores (PT), resultado de um processo de eleição interna que culminou com a unificação das diversas correntes da legenda em torno do nome do parlamentar.

No entanto, era notória a irritação nas falas dos líderes locais do partido em relação tanto às declarações do pedetista Ciro Gomes quanto às do governador Rui Costa, que mesmo sendo petista, disparou críticas que foram interpretadas como "descabidas", nas palavras do deputado federal José Guimarães: "Eles estão 'dando carão' no PT? Fico chocado quando vejo um com mandato fazer crítica descabida ao partido, e estou aqui me dirigindo especificamente ao governador da Bahia", disse.

FORTALEZA, CE, BRASIL, 13-09-2019: Jose Nobre Guimaes / Guilherme Sampaio, Vereador (PT). Posse na Presidencia do PT de Guilherme Sampaio na Camara Municipal de Fortaleza. (Foto: Aurelio Alves/O POVO).
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13-09-2019: Jose Nobre Guimaes / Guilherme Sampaio, Vereador (PT). Posse na Presidencia do PT de Guilherme Sampaio na Camara Municipal de Fortaleza. (Foto: Aurelio Alves/O POVO).

Guimarães se referia às falas de Rui Costa divulgadas no dia, ocasião em que além de anunciar sua pré-candidatura à presidência da República em 2022, afirmou também que o PT deveria ter apoiado Ciro Gomes em vez de ter lançado a candidatura de Fernando Haddad em 2018.

"Já estive hoje ao lado da presidente Gleisi (Hoffman) e do Pimenta (Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados) para responder esses duros ataques do nosso governador na Bahia e os do Ciro Gomes. Parece de fato uma orquestração", aponta. "Justo no dia em que o PT realiza o seu PED (Processo de Eleições Diretas) para eleger as novas direções em todo o País e também da publicação do ato para instalação da CPI do Moro e do Dallagnol", complementa, referindo-se a CPI da Vaza Jato, articulada pela oposição na Câmara dos Deputados para investigar a conduta do então juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, e da força-tarefa Lava Jato.

FORTALEZA, CE, BRASIL, 13-09-2019: Luiziane Lins, Deputada Federal (PT). Posse na Presidencia do PT de Guilherme Sampaio na Camara Municipal de Fortaleza. (Foto: Aurelio Alves/O POVO).
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13-09-2019: Luiziane Lins, Deputada Federal (PT). Posse na Presidencia do PT de Guilherme Sampaio na Camara Municipal de Fortaleza. (Foto: Aurelio Alves/O POVO).

Os discursos também relembraram os ataques de Ciro Gomes, direcionados principalmente a Fernando Haddad e ao PT. A princípio comedida na entrevista dada ao O POVO, na qual não quis citar o nome de Ciro nas críticas que fez sobre a "interferência externa no partido", a deputada federal Luizianne Lins deixou bem claro o tom de seu descontentamento quando falou à plateia:

"Ninguém merece ser detonado dia após dia pelo clã Ferreira Gomes aqui no Ceará, que um dia fala mal do Lula, outro esculhamba o PT, chama a gente de organização criminosa", disse Luizianne ao microfone, sob aplausos.

"Não precisamos dessa coisa, que eu não considero esquerda, dessa coisa enjambrada querendo dar ordens sobre nós. Quem decide o futuro do PT são os petistas", complementou.

Guilherme Sampaio assume com missão de se voltar para as bases

Preparado para disputar um segundo turno nas eleições em que disputava com mais duas chapas, Guilherme Sampaio teve o seu nome aclamado em um movimento de unificação. Assumiu ontem a presidência municipal do partido, substituindo a gestão compartilhada de Acrísio Sena (que não compareceu ao evento por estar viajando) e Deodato Ramalho.

"Esse movimento nada mais é do que uma demonstração de força e unidade do partido, em um momento delicado em relação ao cenário político atual. A transição se dará de forma suave até o dia 31 de dezembro, quando eu entregar o cargo. Até lá vamos discutindo outras questões prioritárias", afirma Deodato.

Dentre os desafios em sua gestão, Guilherme Sampaio faz questão de ressaltar que será baseada na escuta da cidade, desde as periferias até a academia, de forma que as políticas públicas defendidas pela sigla sejam baseadas no que esses entes têm a dizer.

"Há alguns meses, venho percebendo também que esse é o momento para o PT ir para as suas próprias bases, perto de onde ele nasceu, pois esse é o lugar de força do partido", acrescenta.

"Quando a gente leva um golpe, como aconteceu no Brasil - não só com o PT - mas com a democracia, é pro nosso lugar de força que a gente tem que ir, para resistir".

O consenso em torno de Guilherme ocorreu poucos dias após sua vitória em primeiro turno na disputa pelo PT Fortaleza. A outra chapa, encabeçada pelo sindicalista Raimundo Ângelo, desistiu de continuar no pleito após ser costurado acordo entre as principais lideranças da legenda na Capital (Flávia Oliveira)

1º turno

Guilherme foi o mais votado no 1º turno da eleição do PT Fortaleza com 1.480 votos, 133 a mais que Raimundinho.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais