Politica

Governadores do Nordeste discutem ações conjuntas de combate ao coronavírus

Chefes de Executivo nordestinos discutiram por videoconferência medidas conjuntas para contenção do Covid-19
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
CAMILO participou de reunião por videoconferência com os outros oito governadores da Região (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação CAMILO participou de reunião por videoconferência com os outros oito governadores da Região

Em reunião virtual realizada na tarde de ontem, os governadores do Nordeste decidiram intensificar o processo de compra conjunta de equipamentos e insumos médicos.

A medida faz parte dos esforços de combate ao coronavírus na Região. Foi a primeira vez que os nove gestores organizaram um encontro remoto desde o início da pandemia, que já deixou 11 mortos no País.

Na última quinta-feira, 19, o Governo do Estado editou decreto determinando fechamento do comércio pelo prazo de dez dias. Outros estabelecimentos também estão impedidos de funcionar, como academias e shoppings.

Na conversa dessa sexta-feira, os chefes de Executivo, entre eles o governador Camilo Santana (PT), debateram sobre ações comuns, tais como o bloqueio de divisas entre os estados como forma de contenção sanitária.

O foco da reunião, todavia, foi a possibilidade de aprimorar um pacote de compras de equipamentos que auxiliem na contenção da infecção, que se expande em todo o País.

Governador da Bahia e presidente do Consórcio do Nordeste, Rui Costa (PT) afirmou que o grupo irá pressionar para um encontro com os ministros Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Paulo Guedes (Economia).

Por meio de assessoria, Rui Costa afirmou que os gestores nordestinos "vão fortalecer o pedido dos 27 governadores do Brasil para reunirem, pelo menos, com dois ministros de Estado para que os estados possam adotar as medidas cabíveis diante da crise agravada pela pandemia".

Além das medidas previstas no enfrentamento do coronavírus, os governadores também trataram da redução do número de cadastros do Bolsa Família na região.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no começo de março, o Nordeste concentrou apenas 3% dos novos cadastros do programa de renda no mês de janeiro. A informação foi contestada por parlamentares da Região, que reagiram e pediram esclarecimentos sobre os parâmetros para concessão do rendimento.

De acordo com Rui Costa, "não justifica, neste momento de calamidade que nós estamos vivendo, o Governo Federal, só no Nordeste, cortar 96 mil benefícios só neste mês. É preciso ter alguma sensibilidade social e proteger as pessoas mais pobres".

Os chefes de Executivo aprovaram um documento no qual pedem que esses 96 mil beneficiados sejam reincluídos no Bolsa Família.

 

Prefeito

O Ceará registra, ao todo, 68 casos confirmados da doença, segundo boletim divulgado no fim da tarde de ontem pela Secretaria da Saúde. O número aumentou quase três vezes em 24 horas. À noite, foi confirmado que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) testou positivo para coronavírus.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais