Reportagem

Ciro Gomes responde a 74 processos por 244 acusações e xingamentos

| "LÍNGUA AFIADA" | O ex-ministro Ciro Gomes tem oito condenações por danos morais até agora, ainda sujeitas a recursos. Entre os desafetos, nomes como Eunício Oliveira e Capitão Wagner
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Ciro Gomes, pré candidato à presidência da República (Foto: Evaristo Sá/AFP)
Foto: Evaristo Sá/AFP Ciro Gomes, pré candidato à presidência da República

Dezenove de janeiro de 2012. O Ceará acabava de sair de turbulento início de ano, quando motim de policiais militares espalhou pânico e "fechou" boa parte do Estado. À época sem qualquer cargo público, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) é questionado sobre o movimento durante uma cerimônia: "São um ajuntamento de marginais fardados, aliados com traficantes e covardes". A declaração lhe renderia pelo menos 18 processos de PMs na Justiça do Ceará.

E não parou por aí: conhecido pelo estilo "língua afiada", o líder maior do clã Ferreira Gomes tem ficha corrida na Justiça à altura da fama. Desde o embate com militares há oito anos, Ciro acumulou 74 processos que pedem indenizações por danos morais, apenas em ações que correm ou passaram pelo Ceará. Ao todo, elas foram movidas por pelo menos 30 pessoas diferentes e envolvem 244 acusações ou xingamentos feitos pelo pedetista.

A informação tem base em levantamento do O POVO no sistema do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE). Como processos contra Ciro podem ter sido abertos no Judiciário de outros estados, o ex-ministro pode responder a ainda mais ações. Todas elas envolvem críticas feitas pelo presidenciável na imprensa, nas redes sociais ou durante palestras.

Ciro já foi condenado a pagar indenizações em oito dos casos em tramitação na Justiça local, mas ainda recorre das sentenças. Em outros quatro, o ex-ministro já foi absolvido das acusações. São 55 processos ainda em andamento no TJ-CE, com o restante tendo sido ou arquivados ou remetidos para outros tribunais.

A lista de alvos é extensa e diversa, incluindo até o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a quem Ciro chamou de "moralista de goela" e acusou de lavagem de dinheiro. Outros autores de processos incluem o ex-presidente Michel Temer (MDB-SP) - "chefe de quadrilha" -, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB-RJ) - "o maior bandido do País" -, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) - "farsante" e "engomadinho que vive com a boca cheia de botox".

O líder disparado na relação, no entanto, é o ex-aliado e ex-senador Eunício Oliveira (MDB-CE). Em 2014, quando o emedebista rompeu com os Ferreira Gomes e disputou o Governo do Ceará contra Camilo Santana (PT), Ciro entrou em embate direto com Eunício que lhe rendeu nada menos que 36 processos na Justiça, além de outros oito de aliados do ex-senador. A maioria dos ataques ocorreu pelas redes sociais.

Entre os xingamentos e acusações contra o ex-aliado, estão os de "aventureiro, lambanceiro, gangster, riquinho" e até "pinotralha" - "uma mistura de Pinóquio com irmão metralha", explica o próprio Ciro. Juntos, Eunício e policiais militares correspondem a mais de 70% das ações movidas contra ele na Justiça cearense. Outro alvo recorrente é o pré-candidato a prefeito de Fortaleza pelo Pros, deputado Capitão Wagner, que processa Ciro em três ações.

Para o cientista político Felipe Albuquerque, pesquisador da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), estilo "língua solta" de Ciro envolve uma estratégia para sinalizar proximidade com a população.

"Ele tenta se colocar como quadro técnico e intelectual, a aí você vê toda fala dele cheia de números, muitos dados, até com fala sobre astrofísica. Mas ao mesmo tempo ele tem esse discurso para se mostrar próximo da população, de que não é parte de uma elite".

Albuquerque avalia que, apesar de facilitar a construção de uma militância "apaixonada" e fiel", o estilo pode ser também um problema na estratégia presidencial do pedetista.

"Esse estilo tem um teto, acaba sendo meio benéfico e meio prejudicial. Desde 1998 que o Ciro não sai da casa dos 15% nas eleições. Isso tem muita relação com esse estilo polêmico, que é bom para manter uma base apaixonada, a 'galera do Ciro', mas por isso ele também não consegue ampliar".

O POVO tentou contato com Ciro Gomes, mas não obteve resposta de sua assessoria. Em entrevistas recentes sobre os casos, porém, ele tem feito pouco caso dos processos, chegando diversas vezes a "aproveitar a deixa" para reiterar as acusações contra adversários.

Nos autos dos processos, a defesa de Ciro argumenta que as afirmações seguem apenas a liberdade de expressão. Em alguns dos casos, alega que o tom "assertivo" faz parte do jogo eleitoral, sendo o próprio Ciro alvo de diversos ataques pessoais.

Para o "alvo favorito" Eunício Oliveira, no entanto, falas superam o limite da liberdade de expressão. Em nota, o emedebista destaca que vai manter todos os processos e que já venceu seis deles na Justiça. Os valores das indenizações, afirma, são doados para casas de recuperação de dependentes químicos.

 

Principais alvos de CIro Gomes
Principais alvos de CIro Gomes

PRINCIPAIS ALVOS

EUNÍCIO OLIVEIRA

Ex-senador moveu 36 processos contra Ciro. Outros oito aliados do ex-senador também moveram ações contra o pedetista desde 2014. "Gangster", "Riquinho" e "Pinotralha" (uma mistura de Pinóquio com irmão metralha, segundo o próprio Ciro) foram alguns dos principais xingamentos. Em seis das oito derrotas de Ciro na Justiça cearense, Eunício era o principal ator da ação, o que resultou em indenizações de R$ 82 mil

 

CAPITÃO WAGNER

Deputado Federal e candidato do Pros à Prefeitura de Fortaleza, Wagner ganhou ação com indenização de R$ 20 mil. O motivo: Ciro o acusara de ser "chefe de milícias" na Polícia Militar do Ceará

 JAIR BOLSONARO

Em maio de 2019, Ciro virou réu em ação por ter dito em entrevista à rádio Jovem Pan no ano anterior que o hoje presidente Jair Bolsonaro era "moralista de goela". Na mesma entrevista, o ex-ministro o acusou de praticar lavagem de dinheiro após ter recebido R$ 200 mil da JBS na campanha eleitoral de 2014

 

EDUARDO CUNHA

Alvo recorrente, Cunha já processa o ex-governador há vários anos. Num dos embates, Ciro o chamou de "maior bandido do Brasil"

74 PROCESSOS CONTRA CIRO GOMES NO JUDICIÁRIO CEARENSE

- Em oito Ciro foi condenado a pagar indenizações, mas recorre das decisões

- Em quatro, Ciro foi absolvido das acusações

- 55 desses processos ainda estão em andamento

- Oito foram arquivados ou remetidos ao Judiciário de outros estados

 


244 XINGAMENTOS OU ACUSAÇÕES FEITAS PELO EX-GOVERNADOR. AS MAIS FREQUENTES SÃO:

26 - Malversação do dinheiro público (a maioria contra Eunício Oliveira)

22 - "Marginal" (a maioria contra representantes da PM e Capitão Wagner

18 - Ligação com tráfico de drogas (a maioria contra representantes da PM)

12 - "Corrupto"

11 - "Mentiroso" (11)

9 - "Picareta"

5 - "Mafioso"

5 - "Vagabundo"

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais