Logo O POVO Mais
Vida & Arte

40 anos sem Elis Regina: obras para relembrar a carreira da artista

Com uma carreira brilhante interrompida por uma morte precoce há 40 anos, Elis Regina segue reverberando. V&A preparou guia de obras atravessadas pela vida da artista
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Elis Regina morreu em 1982 e deixou um legado incalculável para a MPB (Foto Agência Estado) (Foto: AE)
Foto: AE Elis Regina morreu em 1982 e deixou um legado incalculável para a MPB (Foto Agência Estado)

Uma passagem tão curta, mas estrondosa, fez com que Elis Regina continuasse sendo lembrada mesmo 40 anos após sua morte. A voz e presença de palco da artista foram pauta de diversas produções que carregam sua história, mostrando uma trajetória marcante na música brasileira, mas que foi interrompida precocemente aos 36 anos de idade.

Lançada em 2015, a biografia "Elis Regina - Nada Será Como Antes" foi escrita por Júlio Maria, repórter do jornal O Estado de S. Paulo, que mesmo não tendo acompanhado a era de Elis, sentiu necessidade de investigar sua vida a partir da curiosidade em torno de um dos maiores ícones da música no Brasil. O livro parte dos primeiros anos de vida da cantora em Porto Alegre até o contexto que levou à sua morte. De acordo com o laudo e entrevista com pessoas que viveram a situação, Elis morreu após ingerir álcool e cocaína. A médica responsável declarou que a demora da ambulância foi fator decisivo para sua morte.

"Não vivi a era de Elis. Quando ela faleceu, em 19 de janeiro de 1982, eu tinha nove anos de idade, e diante dessa personagem gigante, fui o que sou há 16 anos: repórter. Me joguei com o respeito que a história merecia, mas sem nenhuma tese a defender. Creio que o olhar descontaminado de paixões ou ódios ajude a traçar um perfil mais humano e menos divino", declara Julio Maria em material de divulgação do livro.

A vida da artista também foi retratada nas telonas. Em 2016, o filme "Elis", dirigido por Hugo Prata estreou nos cinemas brasileiros. A obra é focada na carreira artística da cantora, iniciada quando tinha 18 anos e se mudou de Porto Alegre para o Rio de Janeiro. Também mostra as consequências da fama e a vida pessoal conturbada da artista.

No longa, Andreia Horta dá vida à protagonista. Para interpretar a personagem, ela visitou espaços que Elis viveu, incluindo sua casa em Porto Alegre. Horta até cantou durante as filmagens, mas para o filme foram usadas gravações originais de Elis.

Em 2019, o filme foi usado como base para uma minissérie da TV Globo. "Elis - Viver é Melhor que Sonhar", também dirigida por Hugo Prata. A série completa está disponível no Globoplay.

No mercado de CDs, DVDs e LPs não são poucos os lançamentos que resgatam a memória de Elis Regina. Em 2007, a gravadora Biscoito Fino lançou um box com três DVDs resgatando vídeos, shows, entrevistas, clipes e mais uma série de imagens da cantora. Dividido por temas, o projeto com raridades, como Elis e Rita cantando e dançando numa boate ao som de "Doce de Pimenta", homenagem da roqueira à amiga. Tem ainda participações de Adoniran Barbosa, João Bosco, Fátima Guedes e Tom Jobim, entre outros.

Outro projeto importante, lançado em 2012 pela Warner, foi o disco "Um dia". O CD duplo traz a íntegra das duas apresentações que Elis Regina fez no Festival de Jazz de Montreux, na Suíça, em 1979. Convidada para um único show, a cantora foi surpreendida pela grande curiosidade do público e pela rápida venda de ingressos. Por isso, montou uma segunda apresentação no mesmo dia. Com repertórios semelhantes, as duas apresentações mostram a entrega da cantora no palco e um inusitado dueto com Hermeto Pascoal, uma estrela do evento.

Recentemente, a gravadora Universal relançou o álbum "Elis", de 1972, que apresentou sucessos como "Nada será como antes" e a primeira versão dela para "Águas de março". O álbum também traz, pela primeira vez, o encontro de Elis com os compositores Belchior e Fagner, através da gravação de "Mucuripe", além de "Casa no campo", de Zé Rodrix, que ganhou clipe na época. O disco foi relançado em LP e CD, trazendo alguns sons e comentários históricos captados no estúdio durante as gravações.

Confira as produções

Livros

"Elis Regina - Nada Será Como Antes"
Onde: Amazon
Preço: a partir de R$ 110

"Não Se Assuste, Pessoa! As Personas Políticas De Gal Costa E Elis Regina Na Ditadura Militar"
Onde: Letra e Voz
Preço: R$ 42

“Elis, Uma biografia musical”
Onde: Amazon
Preço: R$55,70

“O Fino da Bossa”
Onde: Amazon
Preço: R$23,90

“Elis & Eu”, de João Marcelo Bôscoli
Onde: Amazon
Preço: R$29,90 (gratuito no Kindle)

Audiovisual

Filme "Elis"
Onde: Telecine
Assista ao trailer:

Elis - Viver é Melhor que Sonhar
Onde Assistir: Globoplay
Assista ao trailer:

Elis Regina - Por Toda Minha Vida
Onde Assistir: YouTube

Produtos musicais

Box O melhor e Elis Regina
O que: caixa com 25 CDs em formato de luxo
Preço médio: R$800

Elis Regina - Doce de Pimenta
O quê: reunião de clipes, entrevistas, shows e informações
Onde: Prime Vídeo (série completa lançada em DVD pela Biscoito Fino)

Elis (1972)
O quê: reedição remixada e remasterizada, incluindo detalhes cortados na versão original
Quanto: R$32,90 (CD) e R$169,90 (LP)

CD Elis Regina - Essa saudade
O quê: coletânea de faixas raras
Quanto: R$39,90

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"