Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
NOTÍCIA

Copa do Nordeste e Campeonato Cearense: torcedor tem cardápio variado no fim de semana

. NÃO será por falta de jogos que o torcedor cearense deixará de se fartar neste final de semana. O cardápio é variado, feito para todos os gostos, do prato quente à marmita fria.

. CEARÁ enfrentará o Bahia, primeira decisão da Copa do Nordeste que parece não ter fim, mas felizmente chega à sua reta final em plena efervescência da Sul-Americana.

.ATRAPALHARÁ os planos da dupla que disputa a mesma competição? Claro que sim. Dois focos, em direção opostas, desbaratinam a cabeça de qualquer um, principalmente do jogador. Neste caso peso maior é a Sul-Americana? Resposta dada.

.NORDESTÃO, o Ceará tentará o tricampeonato e o Bahia o tetra. Nos últimos anos, o Alvinegro leva boa vantagem sobre os baianos, o que não significa dizer que representará algum peso na decisão desta vez.

. BAHIA é outro time sob o comando do Dado Cavalcanti, enquanto o Ceará tem a mesma cara do Guto Ferreira do ano passado. Ambos, na atual competição, estão parelhas. Cravar favoritismo deste ou daquele, preferível colocar o pé no freio.

.DECISÃO pra valer será no outro sábado, aqui, no Castelão, após o Ceará vir de exaustiva viagem da Bolívia, no meio da semana. Assim, não tem calção de jogador que aguente.

.AGORA, esperar um calendário racional no futebol brasileiro é mais fácil galinha criar dentes. Existem muitas competições, num mesmo e curto espaço de tempo, prova maior da desorganização que impera. Isso não vem de agora, virou lugar comum.

PARADA OBRIGATÓRIA

. APÓS o jogo, a delegação do Ceará, dia seguinte já estará seguindo pra Bolívia, com parada obrigatória em Santa Cruz de la Sierra, praxe seguida pela maioria dos clubes brasileiros quando vão atuar em gramados bolivianos. Não é fácil enfrentar a altitude de La Paz.

. TAMBÉM, não seja por isso. O Bahia passa pelo mesmo ritual, só que em grupo diferente, o que acaba dando no mesmo. Esta Sul-Americana tem um rótulo pomposo, é verdade, em contrapartida seu índice técnico fica a desejar.

.O QUE abre o apetite dos clubes é a boa compensação financeira, paga em dólar. Tanto que o Ceará fretou avião, evitando pegar escalas. Como sobra troca, dólar é o que não falta na Conmebol para tal mordomia.

BOLA QUADRADA

.FINALMENTE conseguiram ressuscitar o Campeonato Cearense, interrompido após a primeira rodada da segunda fase. Mauro Carmélio conseguiu respirar aliviado.

. ESTE campeonato, de tão desmotivado, findou por deixar de ser um torneio interessante aos olhos dos torcedores. Maioria sequer sabe que ele ainda existe.

. OS clubes, especialmente os grandes, pouco se interessam. Tanto que o Ceará lançará seu time de aspirantes, codinome da turma da laranja, mais preocupado com a Sula.

.FORTALEZA lançará sua equipe principal, toda barafundada, muito mais para castigar os jogadores pela desclassificação da Copa do Nordeste. Tricolor enfrenta hoje o Caucaia, que havia se desfeito do seu time, acabando por formar um outro às pressas.

.TALVEZ, o mais organizado de todos seja o Ferroviário. Sem atividade desde que foi despachado da Copa do Brasil e pela briga inútil que andou aprontando no STJD na tentativa de anular o jogo. Não conseguiu, claro, teve de engolir calado, após ameaçar ir à Justiça Comum. Papo furado e muita fumaça.

.MAS o Ferrão, estribado no seu orçamento financeiro, formou uma equipe dentro dessa limitação. Tem bom técnico, o Diá, mas tem um elenco sem tanta expressão técnica. O Ferroviário de outrora perdeu-se na poeira do tempo. Jamais conseguirá ser o mesmo.

BOLA DA VEZ

.DOS tantos rumores que zanzam arraias do Pici, consta que a bola da vez seria o técnico argentino Ariel Holan que vem de ser dispensado pelo Santos.

.SE for ele, de passagem opaca pela equipe santista, Marcelo Paz prefere pagar em dólar a ter de trazer o Felipão ou o Luxemburgo, por mera implicância com a imprensa, que tanto badalou os dois nomes, livres no mercado.

.CONTUDO, fez uma exigência. Quer um treinador com filosofia ofensiva, quer dizer, um Fortaleza que priorize jogar em direção ao gol adversário, espelho fiel da época de ouro do Ceni.

.CABE perguntinha boboca. Se for o argentino Ariel, terá esta filosofia? No Santos não ficou tão demonstrado assim, caso contrário ainda estaria lá. Se for pra incutir a tradicional garra argentina, coitado do Wellington Paulista.

.ATÉ que se prove o contrário, jogar ofensivamente não passa necessariamente em ter garra argentina. É apenas um ingrediente perdido na imaginação de cada um, seja lá qual for a sua origem.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais