Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

Alan Neto
esportes
NOTÍCIA

Fortaleza e Ceará só empatam em seus jogos na Série A

Alan Neto avalia empates arrancados por Ceará e Fortaleza contra Inter e Fluminense, respectivamente. Os dois times cearenses não fizeram grandes partidas nem peladas monumentais
20.06.21 Fortaleza x Fluminense
20.06.21 Fortaleza x Fluminense

.CEARÁ empatou (1x1) com o Internacional, dentro do Beira Rio, enquanto aqui no Castelão, um pouco mais tarde, também pelo mesmo placar de 1x1, o Fortaleza não conseguiu dobrar o Fluminense. Até podia, se repetisse a ousadia das partidas anteriores mas acontece que, em futebol, o mesmo filme não se repete sempre. Os dois tricolores fizeram um jogo equilibrado daquele tipo de dois adversários que vão a campo sem tanto ímpeto para a vitória.

.MELHOR explicando. Um esperando pelo outro a espera de chances que não surgiram tanto assim. O Fluminense não é aquele time que joga pra empolgar, tem suas limitações, que bem podiam ter sido melhor exploradas. O Fortaleza optou pela cautela de jogar mais pela via do contra-ataque. À espera de que as chances pudessem surgir.

 

No Beira-Rio onde o Ceará foi tentar não perder. O técnico Guto Ferreira sentiu-se bem mais à vontade. O mesmo 1x1 acabou sendo um prêmio(?) muito mais a ruindade da dupla

 

.MENOS que o Tricolor tenha decepcionado por não repetir as atuações anteriores. Sua intenção era a de surpreender o adversário, reconhecendo suas qualidades, embora soubesse dos seus defeitos. Não há time perfeito neste Brasileirão. Por enquanto, está difícil encontrar um. O Fluminense está longe disso. O Fortaleza passa por este mesmo caminho.

MAIS A VONTADE

.BEIRA-RIO onde o Ceará foi tentar não perder. Neste quesito, então, o técnico Guto Ferreira sentiu-se bem mais à vontade. O mesmo 1x1 acabou sendo um prêmio(?) muito mais a ruindade da dupla. É visível a queda de produção do Colorado, tanto que foi buscar às pressas um técnico argentino de peso pra rearrumar sua casa. Previsão de que ou arriscaria uma ousadia maior ou as consequências podiam ser mais danosas.

. INTERNACIONAL fez exatamente o que o Ceará continua insistindo em não fazer, preferindo protelar o problema, empurrando-o com a barriga até o time quem sabe, um dia, se reencontrar. 0 1x1 deve ter sido uma maravilha para o treinador, dentro daquele raciocínio - não perder fora de casa tem sabor de vitória. Só os incautos acreditam em tamanha tolice. O futebol está cheio deles.

QUALIDADES & DEFEITOS

. POR essas bandas já se sabia que o Fortaleza não ficaria a repetir a mesma atuação dos jogos anteriores, usando como lema principal a intensidade, sua arma devastadora pra passar por cima dos adversários. Repetiu o mesmo modelo tático, contudo não repetiu a mesma atuação de jogos anteriores.

.ALIÁS, já se havia pressentido isso nos jogos, aqui, contra o Sport que veio retrancado dos pés a cabeça e, posteriormente, fora contra o Atlético de Goiás - uma das boas surpresas desta Série A. Nos dois jogos dois empates, que se repetiu ontem no Castelão.

.FÁCIL até de explicar. Os adversários, com o passar do tempo, vão conhecendo a maneira de cada um atuar, entre qualidades e defeitos. Juan Pablo, técnico tricolor, carreou a escola argentina pra implantar no Pici. Nada contra, tudo a favor, se dentro de campo as coisas funcionem. Pode até, desde que haja qualidade técnica suficiente. Alguns setores do Fortaleza estão a precisar de peças de melhor qualidade, notadamente na meia cancha.

EFEITOS DANOSOS

.DO Fluminense esperava-se mais do que aquilo que apresentou? Não. O clube das Laranjeiras sofre os efeitos danosos da má fase pela qual o futebol carioca atravessa. A rigor, salva-se o Flamengo. O Fluminense tenta se erguer com as peças de que dispõe e o recheio de veteranos. Como Fred, que mais reclama do que joga, Nenê e um meio campo habilidoso de alguns lampejos. A idade pesa para os dois.

 

A exemplo do que aconteceu no Beira-Rio, não foi um grande jogo nem uma monumental pelada. Foi uma partida equilibrada de duas equipes que procuravam espaços

 

.NÃO é uma equipe que faça a diferença ou meta pavor, embora seja um time harmônico em alguns setores. Tem uma defesa bem postada e uma meia cancha que dá para os gastos, mas nada que possa assustar. Aliás, o Fluminense preocupou-se muito mais com o Fortaleza do que o contrário. Estava, ali, no Castelão enfrentando um que está na ponta.

.A EXEMPLO do que aconteceu no Beira-Rio, não foi um grande jogo nem uma monumental pelada. Foi uma partida equilibrada de duas equipes que procuravam espaços, se estudavam o tempo todo, mas sempre com um pé no freio da ousadia. Não poderia mesmo sair do 1x1, menos insípido do que o intragável 0x0.

MUDANÇAS?

.QUEM, por acaso, esperou que o Ceará mudasse contra o Internacional errou feio. Como mudar se seu treinador continua o mesmo, o modelo tático é a repetição da cópia do que vem apresentando? Tentar mudar, por deixar Vina no banco pra escalar Jorginho no seu posto, não se sabe bem qual é a intenção. Só não é a de melhorar a produção da equipe.

.ENTENDE-SE até que o adversário era o Internacional. Jogando com o nome, atuando dentro dos seus domínios e também buscando se reabilitar. Imaginou que o Alvinegro seria essa presa fácil. Mas como se os dois são tão parecidos? Especialmente no quesito ruindade?

.ENFIM, empate no Beira-Rio, empate no Castelão, sem choro nem vela, acabou sendo muito mais um castigo do que um prêmio a quem estava em campo. Tanto lá, quanto aqui. Quase duas peladas...

 

LEIA MAIS ALAN NETO

Brasileirão até agora foi apenas amostra grátis: previsão é impossível

Ceará vira freguês do Bahia em pleno Castelão e crise ganha novo capítulo

Fortaleza alinhado, Ceará de linhas tortas, voltam a campo nesta quinta

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais