Neila Fontenele
clique para exibir bio do colunista

Colunista de Economia, Neila Fontenele já foi editora da área e atualmente ancora o programa O POVO Economia da rádio O POVO/CBN e CBN Cariri.

Opinião

Força-tarefa para socorro ao setor de eventos

Produtores e lideranças da área de eventos iniciaram movimento para a aprovação do Programa Emergencial de Recuperação do Setor de Eventos (Perse). Desde segunda-feira há uma força-tarefa em Brasília para a sensibilização dos parlamentares em relação à crise do setor.

Ontem, houve mais uma ação forte em Brasília junto aos deputados, com direito a café da manhã e reuniões, alertando para a necessidade urgente de aplicação de medidas que socorram as atividades ligadas aos setores de congressos e feiras, parados há 11 meses.

O Perse foi apresentado através do projeto de lei 5638/20, do deputado Felipe Carreras (PSB-PE), e estabelece medidas emergenciais, trabalhistas e econômicas de socorro ao setor de eventos. A presidente da Abeoc Brasil, Fátima Facuri, em entrevista à coluna, destaca o impacto da falta de uma perspectiva de retomada das atividades.

"Se podem os setores de transporte, avião, shopping e cultos, por que não os congressos e feiras?", questiona. Ela destaca que as empresas da área de eventos possuem protocolos a serem seguidos a fim de não permitir aglomerações.

Além da ação junto aos parlamentares, a direção da Abeoc pretende abrir canais de negociação com os municípios e estados, na tentativa de retomada dos congressos e feiras.

PLACAS SOLARES permitem geração de energia por consumidores residenciais ou de comércios
Foto: JÚLIO CAESAR
PLACAS SOLARES permitem geração de energia por consumidores residenciais ou de comércios

Energia 1

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA

A Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) ressalta os resultados do setor. Atualmente são 400 mil sistemas de microgeração e minigeração conectados à rede, produzindo energia renovável descentralizada para mais de 500 mil unidades de consumo. O Ceará segue representando uma fatia considerável do setor, ocupando o 9° lugar no ranking brasileiro dos estados em potência instalada de energia solar, com 14.022 unidades consumidoras.

Leia também | O caminho do Ceará para conquistar o mundo com energia limpa

Energia 2

AUMENTO DE 17,6%

As previsões de aumento médio de 14,4% das tarifas residenciais de energia em 2021 têm estimulado o setor de geração distribuída. A projeção foi feita pela TR Soluções, empresa de tecnologia aplicada ao setor elétrico, com base em dados das 53 distribuidoras do país, além de sete permissionárias. No Nordeste, a estimativa é de que o aumento seja de 17,6%.

Aeris

LUCRO DE R$ 113 MILHÕES

A fabricante de pás eólicas Aeris, que possui sede administrativa e duas plantas localizadas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, apresentou ontem os resultados de 2020: a companhia fechou o ano com um lucro líquido de R$ 113 milhões, um incremento de 28% em comparação com o resultado de 2019.

O mercado já apostava no bom resultado da empresa, em função das suas estratégias de negócios. A companhia conseguiu ampliar a sua receita líquida no último ano, encerrando 2020 com R$ 2,2 bilhões.

Unidos pela vacina

RESPOSTA DOS SECRETÁRIOS

O Grupo Mulheres do Brasil iniciou ontem campanha junto aos secretários de saúde dos municípios cearenses para que eles respondam pesquisa sobre a situação de suas cidades em relação à imunização contra o coronavírus. A empresária Luiza Trajano chegou a gravar um vídeo pedindo a colaboração de todos e informando que o levantamento tem o objetivo de ajudar, conhecendo a estrutura de cada localidade e a necessidade de rede de apoio. As respostas devem ser enviadas até amanhã.

Duraplik

INDÚSTRIA EM MARACANAÚ

A Duraplik Indústria de Argamassas formalizou ontem protocolo para se instalar em Maracanaú. A empresa pretende se estabelecer no Distrito Industrial III, com capacidade de produzir 2,1 milhões de pacotes de argamassas por ano. O investimento é de aproximadamente R$ 350 mil. A companhia conseguiu incentivos fiscais de Maracanaú, como as reduções do IPTU e do ISS.

Espaçolaser

Investimento de R$ 942 milhões

A controladora da Espaçolaser, a MPM Corpóreos, informou ontem a aquisição de participação em 20 sociedades por ela anteriormente controladas. Foram investidos R$ 942 milhões na operação. A companhia passa agora a ser detentora do capital social de 219 unidades da rede.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais