Neila Fontenele
clique para exibir bio do colunista

Colunista de Economia, Neila Fontenele já foi editora da área e atualmente ancora o programa O POVO Economia da rádio O POVO/CBN e CBN Cariri.

Opinião

Construção mantém perspectiva de crescimento

Indústria e construção não estão incluídas no lockdown e empresários dos setores devem manter otimismo
Indústria e construção não estão incluídas no lockdown e empresários dos setores devem manter otimismo

O setor de construção civil surpreendeu em 2020 e conseguiu um crescimento de 20% (até setembro) em relação ao período pré-pandemia, segundo dados da Associação de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Para 2021, a atividade pretende manter o resultado e ser a mola propulsora da geração de empregos.

O presidente do Sinduscon-CE, Patriolino Dias de Sousa, lembra que a manutenção das taxas básicas de juros de 2%, os menores de toda a história, proporcionou a alavancagem das vendas, reduzindo os estoques de imóveis pela metade.

Os financiamentos de imóveis subiram 52% no acumulado até novembro, pelos dados da Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário (Abecip). O índice de confiança da construção também aumentou, atingindo níveis que não se via desde 2014. No País ocorreram sete lançamentos iniciais de ações (IPOs) de construtoras em 2020, algo que não ocorria desde 2009. Mesmo com todas as incertezas proporcionadas pelo cenário de pandemia que fragilizou a economia, a expectativa é de um ano positivo para o setor, com crescimento do PIB da construção civil de 4%.

Patriolino Dias de Sousa
Foto: divulgação
Patriolino Dias de Sousa

Imóveis 1

MERCADO AQUECIDO DE SEGUNDA MORADIA

No Ceará, conforme já havia sido dito antes pela coluna, a perspectiva é de geração de 10 mil empregos este ano. Em 2020, foram quase seis mil empregos com carteira assinada pelos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O número de financiamentos também surpreendeu. Somente em dezembro, foram 1.317, dos quais 413 milhões de crédito imobiliário. Detalhe: nesse leque não estão apenas os imóveis de alto padrão, mas também os de baixa renda e segunda moradia.

"Os estoques de segunda moradia zeraram", destaca Patriolino Dias de Sousa. Segundo ele, foram feitos novos lançamentos em Flexeira e Aracati, e alguns deles chegaram a ser totalmente vendidos em três semanas.

Imóveis 2

BAIXO RISCO

O Sinduscon-CE realizou pesquisa com 6.946 trabalhadores ativos, em 99 canteiros de obras, para medir o impacto da pandemia. Verificou-se que os contaminados desde julho do ano passado até agora chegou 320 pessoas, das quais 17 foram internadas e, infelizmente, uma chegou a falecer. Na avaliação de Patriolino Dias, os protocolos adotados pelas empresas estão funcionando. "É importante para nós que as pessoas permaneçam saudáveis", reforça.

Condomínios

INADIMPLÊNCIA AUMENTA 12%

Os condomínios de Fortaleza perceberam um aumento de 12% na inadimplência nos últimos três meses em Fortaleza. Os números são da Associação das Administradoras de Condomínios do Ceará (Adconce). O presidente da entidade, Marcus Mello, considerou preocupante a elevação.

Negociação

DÍVIDAS DO FINOR

As empresas interessadas em quitar ou renegociar dívidas com o Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) já podem separar as documentações. O Banco do Nordeste, operador do fundo, está organizando as providências para atender a Portaria nº 111 do Ministério do Desenvolvimento Regional e disponibilizando as informações através do site bnb.gov.br

Exportações

ROCHAS ORNAMENTAIS

O Ceará se manteve na terceira colocação no ranking de exportação de rochas ornamentais. Pelos números do setor, houve aumento de 16% nas vendas externas em comparação a 2019. O dado coloca o Estado como o terceiro que mais exportou no país. O diretor da Ceará Stones, Flávio Gomes, tem dito que a expectativa para 2021 é bastante promissora.

EY

PARA EMPREENDEDORAS

A consultoria EY recebe, até amanhã, inscrições para o programa Winning Women Brasil. Criado para empreendedoras, ele pretende ajudar na expansão do conhecimento em áreas como branding, liderança, gestão e relacionamento. As interessadas precisam apresentar alguns pré-requisitos, como: ser fundadora de empresa de origem brasileira, com faturamento acima de R$ 3 milhões ao ano; ser a principal tomadora de decisões da organização; e possuir pelo menos 51% de participação acionária.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais