Foto de Regina Ribeiro
clique para exibir bio do colunista

Regina Ribeiro é jornalista e leitora voraz de notícias e de livros. Já foi editora de Economia e de Cultura do O POVO. Atualmente é editora da Edições Demócrito Rocha

Como a Amazon teve impacto no fechamento da Livraria Cultura em Fortaleza

Para muito além dos aspectos econômicos, o fechamento de uma livraria como espaço de troca de conhecimento tem impactos simbólicos na vida de uma cidade
Tipo Opinião
Livraria Cultura, localizada no Shopping RioMar Fortaleza (Foto: Reprodução/Instagram )
Foto: Reprodução/Instagram Livraria Cultura, localizada no Shopping RioMar Fortaleza

Domingo passado recebi de uma amiga a informação do fechamento da Livraria Cultura em Fortaleza. Azedou o dia. Em 22 de setembro, estive na Cultura para entregar um livro e pegar outro num sistema de empréstimo que eles haviam criado por meio de um pass card, que aderi na esperança de não aumentar muito a quantidade livros em casa. Então, por uns meses, pegava um livro “emprestado” na livraria, tomava um café e vagava pelo espaço com calma. Onde foram parar o intelectuais?, do pensador italiano Enzo Traverso foi o último livro que peguei emprestado na Livraria Cultura. Devo ficar com ele.

Já presenciei fechamento de tanta coisa, mas nada me deixa mais triste do que uma livraria que desce as portas. Em Fortaleza, já vi isso acontecer com a Livro Técnico, a Lua Nova, a Livraria Portugal, a Nobel. Tenho livros adquiridos em todas elas. Quando elas fecham, entristeço. Fico pensando em todos aqueles encontros que acontecem quando colocamos o pé numa livraria.

Em processo de recuperação, a Livraria Cultura alega alta de custos e gigantes do varejo no Ceará para fechar loja(Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
Foto: Aurelio Alves/ O POVO Em processo de recuperação, a Livraria Cultura alega alta de custos e gigantes do varejo no Ceará para fechar loja

Uma livraria, por mais simples que seja, exala uma elegância imensa! No local, circulam pessoas, conversas, encontros de todo tipo, mas há algo de solene no espaço. Um certo respeito pela voz amena, algo inexplicável une os amantes por uma boa literatura. A produção e a distribuição de livros no Brasil não está apenas em crise, para mim, a produção cultural que inclui os livros está correndo sérios riscos. Para além da questão econômica, o ambiente no País não estimula livros, conhecimento, o debate de ideias. Aliás, isso é quase uma subversão no Brasil de hoje.

O que aumentou ainda mais minha tristeza foi ler no site Publisnews, que traz notícias sobre o mercado editorial, o motivo para o fechamento da loja de Fortaleza. Segundo Sérgio Herz, CEO da livraria Cultura, o cenário de déficit na loja “no médio e longo prazos” desestimulou a continuidade da livraria. A causa principal foi a chegada dos “centros de distribuição de gigantes do gigante do varejo na região”. Leia-se Amazon.

A instalação do Centro de Distribuição da Amazon vai funcionar, para alguns segmentos, como uma espécie de vulcão engolindo empresas e centralizando tudo que puder com a ilusão de que essa é melhor forma de se fazer negócio: rápido e asséptico. Com o mínimo de pessoas envolvidas. No entanto, se seu relacionamento com os livros for algo que ultrapassa a barreira das caixas que chegam à sua porta, valorize as livrarias que ainda restam na cidade, a gente não sabe até quando.

 

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais