Economia

Hub de comércio exterior deve impulsionar micro e pequenas empresas cearenses

|Importação e exportação| Empresa que vai ancorar o novo projeto capitaneado pelo Governo do Estado deve ser revelado hoje, 1º, pelo governador Camilo Santana
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Operações de compra e venda internacionais devem ser impulsionadas no Estado com novo hub (Foto: FCO FONTENELE)
Foto: FCO FONTENELE Operações de compra e venda internacionais devem ser impulsionadas no Estado com novo hub

A captação de uma grande empresa da área de importação e exportação sustentam os planos do Governo do Ceará para implantar um hub de comércio exterior no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). A criação de uma estrutura focada nos negócios internacionais, segundo destaca o secretário Maia Júnior (Desenvolvimento Econômico e Trabalho), devem beneficiar diretamente as micro e pequenas empresas cearenses que ainda não possuem expertise no assunto.

“A maior parte das empresas são pequenas e micros e não tem estrutura e capacitação adequada para fazer exportação de produtos cearenses. Passam a ter um auxílio de um hub de exportação e importação, sem necessidade de montar estrutura para tornar empresas inseridas no comércio internacional”, exemplificou Maia.

Sobre a parceria, o secretário revela apenas que é uma “grande empresa do setor” e brasileira. A expectativa é de que o nome seja revelado nesta quinta-feira pelo governador Camilo Santana, assim como a estrutura de mais um hub para o Pecém – o terceiro se contar o hub logístico, com âncora na parceria com o Porto de Roterdã, e o hub de hidrogênio verde, cujas empresas âncoras já são duas: francesa Qair e a australiana Enegix Energy.

Os projetos já enumerados são diversos, mas miram principalmente em ser porta de entrada de itens importados no Brasil, especialmente para atender os mercados do Norte e do Nordeste. “Os carros importados entram por Santos. Se a gente conseguir, com isso (o hub de comércio exterior), passar a importar os veículos para ao menos atender a demanda de carros importados das regiões Norte e Nordeste ou montar um centro multimarcas para os carros terminarem a montagem aqui, e aqui serem comercializados, é um ponto importante”, declara.

Com automóveis chegando via navio, as operações do Porto do Pecém também seriam aprimoradas, de acordo com o secretário, ao mencionar as embarcações roll on roll off. São navios de cargas gigantescos pelos quais a carga sai e entra nas instalações pelos próprios meios – ou seja, no caso dos veículos, sobre rodas.

“Esse hub vai favorecer a economia regional. Vai ser mais fácil Pernambuco importar alguma coisa através de uma empresa dessa, instalada no Ceará, do que por São Paulo. É o primeiro hub de comércio internacional que está sendo criado no Nordeste e vai servir sobretudo aos parceiros que estão atuando economicamente aqui”, finaliza Maia Júnior. (Com informações de Samuel Pimentel)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais