Foto de Érico Firmo
clique para exibir bio do colunista

Escreve sobre política, seus bastidores e desdobramentos na vida do cidadão comum. Além de colunista, é editor-chefe de Cotidiano do O POVO. Já foi editor adjunto de Política, editor-executivo de Cotidiano no O POVO, editor executivo do O POVO Online e coordenador de plataformas digitais

Érico Firmo política

Campanha se estabiliza e isso é boa notícia para Wagner e má para Sarto

A pesquisa Datafolha é notícia ainda pior para Luizianne Lins
Tipo Análise
 Luizianne terá obstáculos difíceis para chegar ao segundo turno (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)
Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo  Luizianne terá obstáculos difíceis para chegar ao segundo turno

A pesquisa O POVO Datafolha divulgada nesta quarta-feira é a penúltima antes do primeiro turno. A última sai no sábado, véspera da eleição. Este levantamento indica estabilidade nos números. E isso é uma boa notícia para Capitão Wagner (Pros) e má notícia para Sarto Nogueira (PDT). Pior ainda para Luizianne Lins (PT), para quem não há estabilidade nos números.

Tanto Wagner quanto Sarto oscilam positivamente um ponto para cima. A diferença entre eles não muda. Segue em três pontos e eles estão tecnicamente empatados. Então, ora mais, porque digo que o resultado é bom para Wagner?

LEIA TAMBÉM |

Pesquisa Datafolha Fortaleza: Capitão Wagner 30%, Sarto 27%, Luizianne 15%

O novo voto começa a ser decidido pela rejeição

Wagner parou de cair e Sarto, de crescer

Pesquisa é mais má notícia para Luizianne do que boas novas para Wagner e Sarto

Simples: nas duas pesquisas anteriores, o Capitão vinha em oscilações negativas. Dois pontos a menos em uma, dois pontos a menos em outra. Havia uma tendência de queda. O bom para ele nem é o pontinho que ganha nesta pesquisa. O importante é ter parado de cair.

Sarto teve a mesma oscilação de um ponto. Como o que é bom para Wagner é ruim para ele? Porque Sarto vem em desaceleração. Da primeira para a segunda pesquisa, subiu sete pontos. Da segunda para a terceira, alta de quatro pontos. Agora, um ponto.

Ruim para o Capitão é que a rejeição dele segue em alta. Está em 40%, já tecnicamente empatada com a de Luizianne.

Para a petista, aliás, o cenário é o pior. Ela havia caído cinco pontos entre a primeira e a segunda pesquisa. Na terceira, oscilou negativamente um ponto, num sinal de que teria estancado a perda. Agora, perdeu três pontos, no limite da margem de erro e um indicativo da tendência de queda.

De positivo para ela a primeira redução da rejeição, ainda de que dois pontos, na margem de erro. Isso se reflete na simulação de segundo turno contra Wagner. Ela perdia por sete pontos e agora perde por cinco.

Os indicativos apontam hoje como difícil para ela impedir que o segundo turno seja entre Wagner e Sarto.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais