Logo O POVO Mais
Reportagem Especial

Um guia de dicas e informações para quem quer incluir práticas ambientais no cotidiano

Estabelecido pela ONU, o Dia Mundial do Meio Ambiente é um alerta para a necessidade da inclusão de práticas ambientais saudáveis no nosso dia a dia, como forma de defender a natureza. O POVO conversou com especialistas a traz um guia que mostra ser possível começar agora a ser ambientalmente correto

Um guia de dicas e informações para quem quer incluir práticas ambientais no cotidiano

Estabelecido pela ONU, o Dia Mundial do Meio Ambiente é um alerta para a necessidade da inclusão de práticas ambientais saudáveis no nosso dia a dia, como forma de defender a natureza. O POVO conversou com especialistas a traz um guia que mostra ser possível começar agora a ser ambientalmente correto
Por

 

 

Ondas de calor e de frio, fortes chuvas e secas prolongadas, incêndios florestais e ciclones, espécies em extinção e outras trazendo novas doenças. Acumulamos nos últimos anos uma sequência de eventos climáticos extremos e de mudanças na biodiversidade global. Junto a vulnerabilidades sociais e ambientais, os impactos negativos em todos os aspectos de manutenção da vida são certos e devem ser cada vez mais frequentes.

No Ceará, por exemplo, um dos debates necessários é a desertificação – que afeta o mundo ambiental, social e economicamente. O Estado tem cerca de 11% das terras acometidas por esse processo. “A desertificação acarreta um êxodo das populações rurais para regiões onde consigam se desenvolver com maior qualidade. E, do ponto de vista econômico, acaba por gerar um aumento no preço dos alimentos”, alerta Marília Nascimento, que é coordenadora de educação ambiental da Associação Caatinga. “É preciso que haja cada vez mais interesse e investimento na conservação da natureza.”

Tais investimentos passam, claro, pelos governos e empresas. Atravessam também ações cotidianas, individuais e coletivas. Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, O POVO traz algumas informações sobre o ecossistema global, além de dicas sobre como agir no dia a dia para você aprender a ser um defensor da natureza. 

 

 

10 informações que você precisar saber para se tornar um defensor do meio ambiente


 

 

"O mal uso de nossa Terra vem causando impactos de perda em massa de seres importantes para o equilíbrio natural, como animais extintos, plantas medicinais extintas e a própria água que se encontra em uma situação escassa. Não é só falar sobre, é agir com o que ainda temos, sair do discurso e partir para a prática" Merremii Karão Jaguaribaras, ambientalista e militante indígena


+ sobre o meio ambiente

 

 

 
>> Bate-pronto

Um defensor cotidiano da natureza

André Quintino Lopes, 38 anos, é gestor de inovação no Instituto Dragão do Mar e se considera um defensor cotidiano da natureza. Morando no bairro Vicente Pinzón, em Fortaleza, ele e a família separam o lixo orgânico da cozinha para transformar em adubo, que serve para nutrir uma pequena horta no quintal. “Também fazemos a separação do lixo seco; parte dele doamos para catadores do entorno e outra parte entregamos no espaço de coleta da Prefeitura”, conta.

 André Quintino, defensor do meio ambiente. (Foto: Fábio Lima/ O POVO)
Foto: Fábio Lima/ O POVO André Quintino, defensor do meio ambiente.

“Aqui em casa também tem uma oficina e normalmente reutilizamos ou consertamos em vez de comprar”, acrescenta. “Fazemos de tudo um pouco. As cadeiras do escritório, por exemplo, acho que ganhamos a maioria e já estavam com a aparência de velhas. Então encontramos um tecido antigo, que provavelmente alguém tinha dado de sobra, e meu pai fez a costura. Vários vasos das plantas são de garrafa pet ou de cerâmica. Quando uma coisa quebra ou precisa ser melhorada, é quase como um convite para um desafio”, detalha.

O POVO - De que forma a defesa do meio ambiente está presente na sua vida?

André Quintino - Desde a infância a questão ambiental fez parte do cotidiano através do consumo consciente. Não era aquela coisa: "Vamos falar de problemas no meio ambiente", mas as ações e os exemplos apontavam para várias questões que são importantes na preservação do meio ambiente. São coisas simples: saber o quanto vai colocar no prato, para não desperdiçar; ir na Ceasa ou no supermercado e saber escolher frutas; ter um pai que gosta de receber coisas do outros, usar e consertar; ter jardim; cuidar de plantas; ter cachorros de rua que foram domesticados…

OP - Você percebe que essas ações cotidianas impactam positivamente na sua vida e no mundo?

André - O impacto positivo na minha vida está ligado à satisfação e à crença na construção de um futuro que possa ser vivenciado com maior qualidade para as outras gerações. Além disso, são ações que tentam minimizar o impacto negativo do nosso modo de vida atual, que gera excesso de lixo, agrotóxicos, concreto... Em relação ao mundo, acho que a pauta da sustentabilidade e da responsabilidade socioambiental vem ganhando força. A tentativa de vivenciar um cotidiano urbano mais saudável ajuda a engrossar esse caldo.

OP - Quais dicas você daria para quem agora deseja se tornar um defensor da natureza?

André - Acredito que o primeiro passo seja um olhar para o seu cotidiano: o que faz parte da sua alimentação; o quanto de lixo você produz e como é feito o seu descarte; o quanto de roupas e outras coisas que possui, não usa mais e poderia doar; se questionar antes de comprar qualquer coisa. Para quem gosta do faça você mesmo, tem vários sites e conteúdos bacanas nas redes sociais com dicas para reaproveitar materiais. Os próximos passos seriam se responsabilizar com o seu entorno e se envolver com causas com as quais se identifique.

Há diversas questões urgentes, como aquecimento global, desmatamento florestal e o lixo plástico nos oceanos, e todas elas são desafios complexos. Na urgência do dia a dia, gostaria de ver ações locais como o reconhecimento do trabalho dos catadores de lixo, a instalação de mais pontos de coleta de lixo reciclável, o estímulo à agricultura familiar e urbana, a presença de mais hortos na Cidade, a inserção na escola literatura indígena ou de líderes indígenas. 

 


Que tal começar agora práticas para defender a natureza

Uma lista de atividades para fazer no dia a dia e ajudar a construir uma vida melhor para todos os ecossistemas do planeta.

 

 

 

 

Essa notícia foi relevante pra você?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Conteúdo exclusivo

Saiba mais

Estamos disponibilizando gratuitamente um conteúdo de acesso exclusivo de assinantes. Para mais colunas, vídeos e reportagens especias como essas acesse sua conta ou assine O POVO +.