clique para exibir bio do colunista

Escreve sobre política, seus bastidores e desdobramentos na vida do cidadão comum. Além de colunista, é coordenador das plataformas digitais do O POVO. Já foi editor adjunto de política e editor-executivo de Cidades no O POVO.

erico-firmo • NOTÍCIA

Prisão de Queiroz não muda avaliação de Bolsonaro: 41% de aprovação e 49% de desaprovação

Maior desaprovação é no Nordeste, entre a classe média, os mais jovens e mais escolarizados Por
Presidente Jair Bolsonaro tem desaprovação maior que a aprovação
Presidente Jair Bolsonaro tem desaprovação maior que a aprovação

Pesquisa realizada após a prisão de Fabrício Queiroz mostra que o presidente Jair Bolsonaro segue com desaprovação maior que a aprovação. Todavia, os números mostram que a situação do presidente praticamente não se alterou com a prisão de Fabrício Queiroz, na última quinta-feira, 18.

O levantamento realizado pelo DataPoder360 mostra que 49% dos entrevistados desaprovam a gestão Bolsonaro. Já 41% aprovam. A pesquisa anterior foi realizada de 8 a 10 de junho. A mais recente de 22 a 24 de junho - entre segunda e quarta-feira desta semana. Naquela ocasião, Bolsonaro tinha os mesmos 41% de aprovação e 50% de desaprovação. A aprovação não mudou e a desaprovação oscilou um ponto para baixo.

Jornalistas analisam em podcast impacto da prisão de Queiroz para Bolsonaro:

Renda

A maior aprovação é no segmento sem renda fixa - muitos dos quais beneficiados com o auxílio emergencial de R$ 600. Nesse segmento, tem 44% de aprovação e 46% de desaprovação. A rejeição ao governo dispara na classe média, segmento com renda de cinco a dez salários mínimos: 73% de desaprovação e 25% de aprovação.

Região

A região que mais desaprova Bolsonaro é o Nordeste: 59%, contra 30% que aprovam. Já o melhor resultado para o presidente é no Centro-Oeste, com 52% de aprovação e 39% de reprovação.

Idade

O pior desempenho do presidente é entre os jovens: 35% aprovam e 56% desaprovam.

A maior aprovação é entre quem tem mais de 60 anos: 44%, enquanto 50% desaprovam.

O segmento de 25 a 44 anos é o mais indefinido: 41% aprovam e 46% desaprovam, enquanto 13% não sabem - maior percentual entre todos os segmentos de sexo, renda, escolaridade e idade.

Escolaridade

O presidente se sai melhor entre quem tem menos escolaridade. No público com nível fundamental, chega a 48% de aprovação e 41% de desaprovação.

Entre quem tem nível superior, a aprovação cai a 30% e a desaprovação sobe para 66%.

Metodologia

A pesquisa foi feita entre 22 e 24 de junho de 2020. As entrevistas foram realizadas em ligações telefônicas para celulares e telefones fixos. O DataPoder360 ouviu 2.500 pessoas de 549 municípios nos 27 estados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais