Neila Fontenele
clique para exibir bio do colunista

Colunista de Economia, Neila Fontenele já foi editora da área e atualmente ancora o programa O POVO Economia da rádio O POVO/CBN e CBN Cariri.

Opinião

Trade da moda busca novos tipos de incentivos

Setor de moda negocia nova política de incentivos fiscais
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-08-2017 : especial sobre mercado textil. Nayane Rodrigues Lingerie, Caucaia. (Foto: Fabio Lima/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04-08-2017 : especial sobre mercado textil. Nayane Rodrigues Lingerie, Caucaia. (Foto: Fabio Lima/O POVO)

O setor de moda é o segundo que mais gera emprego no Ceará, mas vem despencando no ranking nacional: já foi o segundo do país e hoje está na sexta posição. Na tentativa de enquadrar a atividade em um novo patamar de atuação, a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Sedet) colocou o segmento entre os sete clusters considerados prioritários.

O presidente do Sindroupas, Lélio Matias, conta que as atividades da área precisam de um novo olhar para recuperar sua força. Já foram realizadas várias reuniões e uma nova política fiscal para o trade da moda está em fase final de discussão. "É preciso uma revisão da política tributária. Há 40 anos ela foi modelo para o Brasil, mas hoje já não atende aos vários segmentos da moda".

O projeto que está sendo desenvolvido tem quatro eixos, dos quais um deles é a capacitação profissional, cujos trabalhos seriam mais abrangentes, incluindo também a capacitação dos gestores. "Não vamos olhar apenas para o chão de fábrica", acrescenta.

Outro ponto importante nesse debate é a união de todos os sindicatos patronais do setor de moda e das instâncias públicas. Toda ajuda é importante neste momento.

André Bichucher, empresário do restaurante Mangue Azul
Foto: Divulgação
André Bichucher, empresário do restaurante Mangue Azul

Ativismo 

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL

A discussão sobre sustentabilidade não está na pauta apenas das organizações não governamentais: ela chegou aos restaurantes. O empresário e chef André Bichucher, por exemplo, é um ativista da causa, que transformou o seu restaurante Mangue Azul em um espaço de ação, dentro de uma filosofia de incentivo às cadeias produtivas locais.

Com um trabalho dentro do segmento de alta gastronomia, ele conseguiu transformar itens típicos da culinária cearense em produtos sofisticados. "Principalmente na gastronomia, é preciso ter consciência da responsabilidade", acrescenta.

A crise do aquecimento global não é pauta só dos governos; na avaliação de Bichucher, o chef de cozinha interfere em toda uma cadeia produtiva desde a infraestrutura. "Alta gastronomia é comer o que o entorno gera, sem gerar a emissão de carbono. No Mangue Azul, quase 90% dos produtos usados vêm do Ceará", ressalta. Nesse período de pandemia, o restaurante tem se adaptado, implantou delivery, mas manteve a sua filosofia.

Hard Rock

MARCA DE 1 BI EM VENDA

O projeto da marca Hard Rock localizado na praia de Lagoinha representa um investimento de R$ 300 milhões, que gera 400 empregos diretos. Apesar da pandemia, o negócio tem apresentado valorização. O presidente da VCI, empresa que administra a marca Hard Rock no Brasil, Samuel Sicchierolli, conta que quem comprou uma fração do empreendimento em 2018 obteve uma correção num valor superior a 50% em 2021.

A expectativa do empresário é de que, nos próximos dois meses, o empreendimento supere a marca de R$ 1 bilhão em vendas. Vale lembrar que esse tipo de projeto, ainda em fase de estruturação, atua no mercado com uma perspectiva de longo prazo - por essa razão, o empreendimento não passa pelas dificuldades dos hotéis já instalados.

Turismo

RETOMADA, MAS COM VACINA

O Ceará permanece no topo do ranking do turismo nacional, mantendo voos para destinos como Jericoacoara. Apesar disso, com a pandemia, esse é um segmento que terá de esperar um índice de vacinação mais expressivo para ganhar força.

O secretário de Turismo do Estado, Arialdo Pinho, ontem, em entrevista ao O POVO Economia da TV FDR, ressaltou sua crença na retomada de todos os grandes destinos após um processo de imunização mais consistente. "A pandemia deixará muitas lições, como ocorreu depois da Segunda Guerra Mundial. Os valores mudarão e o turismo será a bola da vez, mas é preciso apressar a vacinação. Se tivermos outras variantes, seremos um destino que será deixado de lado", alerta ele.

TV

O POVO ECONOMIA

O POVO Economia desta semana entrevista o presidente do Sindroupas, Lélio Matias; o empresário e chef André Bichucher, do restaurante Mangue Azul; o presidente da VCI (empresa administradora do Hard Rock no Brasil), Samuel Sicchierolli; e o secretário estadual de Turismo, Arialdo Pinho. O programa será exibido hoje, às 14 horas, na TV FDR/Futura.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais